Zeca Baleiro
"Sou do tempo em que as atrizes tinham alma
Sou do tempo em que farmácia só vendia remédio
Sou do tempo em que jornal de domingo se lia no domingo
Sou do tempo em que até os canalhas choravam
Sou do tempo em que os ladrões eram elegantes
Sou do tempo em que até os automóveis davam bom dia"

Zeca Baleiro

A serpente (outra lenda) | Zeca Baleiro

Novo texto do Baleiro: Apontamentos sobre a morte

Filho da véia | Zeca Baleiro

Mundo cão | Zeca Baleiro

"Neste grande imenso pet shop a cultura é um sabão, artigo de fim de estoque."

Zeca Baleiro

"Ela, a sombra da dúvida, está sempre lá. Nunca se sabe completamente tudo sobre algo, nunca se está totalmente seguro e confiante em relação a nada. Nunca saberemos quem mente ou fala a verdade (às vezes nem nós mesmos sabemos sobre nós)."

Zeca Baleiro

Novo texto do Baleiro: 90 por cento de certeza.

"Quem se importa se eu vou morrer de sede ou se eu vou morrer de fome?"

Zeca Baleiro

"Morrer já não parece novo, já não assusta."

Zeca Baleiro

theme